Equipe da CCEAD foi finalista do LinkedUpChallenge 2014, competição internacional que tem como objetivo fomentar o desenvolvimento de aplicações para fins educacionais com o uso de novas tecnologias. Com o apoio da Faperj, a equipe desenvolveu um jogo, chamado ISCOOL, que facilita o processo de interpretação e análise de texto, em especial, para pessoas com baixo letramento e deficiência auditiva.

null
A ideia é bastante simples. Ao entrar na página do ISCOOL, o jogador, em um primeiro momento, escreve um texto que é “enriquecido”, ou seja, são agregadas explicações e definiçõespara várias palavras, termos ou expressões do texto, com a ajuda de dicionários virtuais e bases de conhecimento espalhadas na Web.

Em outras palavras, o jogo fornece ao usuário informações sobre pessoas, organizações e locais, além de definições de palavras e fatos históricos que servem de base para a compreensão do texto, tornando a interpretação e a compreensão mais fáceis.

Em um segundo momento, o jogador é desafiado a escolher, entre várias opções, as cinco imagens que ele acredita melhor representar o texto.

Ele tem até 5 minutos para completar o desafio dependendo do nível de dificuldade escolhido: “fácil”, “médio” e “difícil”.

Gilda Helena Bernardino de Campos e Bernardo Pereira Nunes participaram do projeto como coordenadores, e os alunos Luiz Guilherme Roland e Ângela de Araújo Souza, ambos de Informática, e Clara Ishikava, de Desenho Industrial, completaram o time.

Bernardo e Luiz Guilherme estiveram na Itália e apresentaram o jogo durante a International Semantic Web Conference (ISWC’14), conferência que é destaque na área de Semântica na Web. A dupla se destacou por representar o único time finalista com estudantes de graduação. As outras equipes eram formadas por profissionais de empresas, mestres e doutores.

Bernardo explica que o projeto é importante porque colabora para a inserção de alunos de graduação no meio científico: “Projetos como este proporcionam uma experiência única para estes estudantes. Eles não só colocam em prática o que estão aprendendo durante os cursos, mas também vivenciam o dia-a-dia da criação de um projeto científico e são desafiados com problemas não-triviais e ainda sob investigação. Além disso, a experiência de participar de eventos internacionais contribui para o crescimento pessoal e profissional de cada um deles”.

O jogo está disponível em http://research.ccead.puc-rio.br/iscool.